Comunidade Imaginada

:: coisas da antropologia ::

Arquivo de antropologia

The Anthropological Comic Book

Antropólogas norueguesas decidiram apresentar os resultados de uma investigação na Universidade de Oslo (“Public Space, Information Accessibility, Technology, and Diversity at Oslo University College”) de forma diferente do texto descritivo da etnografia clássica. O resultado é este “cartoon“. No site http://anthrocomics.wordpress.com/ está disponível o download do livro.

anthrocomicsanthrocomics

Uma das investigadoras, Aleksandra Bartoszko, no blog antropologi.info, explica os motivos, o processo e as reacções.

[CM]

Anúncios

Uma citação irresistível…

“In spite of its considerable growth, anthropology still cultivates its self-identity as a counter-culture, its members belonging to a kind of secret society whose initiates possess exclusive keys for understanding, indispensable for making sense of the world, but alas, largely inaccessible for outsiders. (…)Anthropologists simply did not want their subject to become too popular.”

Thomas H. Ericksen em “Engaging Anthropology”, através de antropologi.info

[CM]

«Claude Lévi-Strauss filósofo»

17 de Maio 2010, Instituto Franco-Português de Lisboa

Organização: Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (FCT/UNL)

Programa:
10:00 Abertura do colóquio
Fabienne Lallement (Adida de Cooperação Educativa da Embaixada de
França)
Maria Paula Diogo (Coordenadora do CIUHCT)
10:15 José Luís Câmara Leme (CIUHCT/UNL)
– Les Nambikwara, Beveridge et la technique du bonheur
11:00 Marcel Drach (Paris IX Duphine)
– La résonance du corps au sens : la théorie de la musique dans
l’ouvre de Claude Lévi-Strauss
11:45 [intervalo]
12:00 Marcel Hénaff (University of California at San Diego)
– Vivre avec les autres : réciprocité et altérité chez Lévi-Strauss
13:00 [intervalo]
14:30 Davide Scarso (CIUHCT/UNL)
– Vers un nouveau régime de pensée: Merleau-Ponty face au
structuralisme lévi-straussien
15:15 Carlos João Correia (Centro de Filosofia/UL)
– La fonction symbolique: conflit des interprétations (Lévi-Strauss et
Ricoeur)
16:00 [intervalo]
16:15 Filipe Verde (Centro em Rede de Investigação em
Antropologia/CEAS/ISCTE)
– À la Recherche d’une Méthode ou d’une Philosophie? – Lévi-Strauss et
la Tentation Matérialiste

A entrada é livre e disponibiliza-se certificado de presença.

LGS

«Anthrosource» oferece dois meses de acesso livre

Durante Novembro e Dezembro vai ser possível aceder aos artigos publicados [a partir de 1997] na Anthrosource, a revista da triplo-A, a American Anthropological Association, habitualmente de acesso restrito, i.e., possível mediante pagamento. E para abrir o apetite para o banquete estão já disponíveis 25 artigos, que a Anthrosource considera o top+ dos downloads da revista.

No topo da lista, Do Muslim Women Really Need Saving? Anthropological Reflections on Cultural Relativism and Its Others, de Lila Abu-Lughod.

Uma prendinha de natal ou uma pequenina abertura ao “open access”? Whatever… é para aproveitar, são mais de 10 anos de produção antropológica convertida em free pdf!

Antropologia, arte e imagem

CapaAM5O último número de “Arquivos da Memória” (número duplo) apresenta um conjunto de artigos onde se cruzam diversas perspectivas na abordagem da centralidade do visual nas sociedades contemporâneas e a importância da imagem na antropologia, seja como objecto de estudo ou enquanto ferramenta metodológica.

Arquivos da Memória, Número 5/6 (Nova Série), 2009.

Novos Mestrados em Antropologia na FCSH-UNL

No ano lectivo 2009/2010, a FCSH oferece dois novos mestrados em Antropologia, Culturas Visuais e Cultura Material e Consumos, e uma boa notícia: os estudantes licenciados por instituições do ensino superior público com média igual ou superior a 16 beneficiam de isenção das propinas do 1º e 2º semestre.

culturasvisuais
Pixel
“O mestrado em Culturas Visuais privilegia duas grandes áreas. A primeira tem a ver com uso de material visual na pesquisa, apresentação e  circulação do conhecimento social e cultural. Incide sobre o desenvolvimento e os aspectos práticos e metodológicos do filme etnográfico, do documentarismo – encarado como género cinematográfico – e sobre a fotografia e suas estratégias. A segunda relaciona-se com o estudo dos sistemas visuais e da cultura visível, ou seja, com a produção de conhecimento cultural e social a partir da análise de imagens produzidas por outros. Partindo da natureza construída das representações visuais, este mestrado faz uma actualização das relações da antropologia com a imagem, abrindo uma nova agenda de interesses, debates e pesquisas em torno das culturas visuais contemporâneas.” (mais informações)

Pixel

culturamaterial
Pixel
“O Mestrado em Cultura Material e Consumos pretende fazer uma actualização dos estudos de cultura material, inserindo-se numa linha de trabalho que, nos últimos anos, tem vindo a conceber o consumo como um acto culturalmente produtivo. As cisões clássicas entre os objectos de consumo e os outros objectos (etnográficos, museológicos, de arte…) foram assim postas em causa e, consequentemente, as relações que as pessoas estabelecem com os objectos de consumo passaram a ser vistas como fazendo também parte dos mecanismos de produção das identidades contemporâneas. Partindo desse ponto de vista conceptual, os diferentes seminários pretendem lançar um olhar crítico sobre uma grande diversidade de objectos e de contextos etnográficos.” (mais informações)

Ligações: Mestrados Antropologia FCSH-UNL e Departamento de Antropologia FCSH-UNL.

[CM]

Turismo, Património e Usos da Cultura: convite para participação em painel temático

Recebi um pedido de divulgação do seguinte convite:

Gostávamos de vos convidar a participar, através do envio de propostas de comunicação, no painél temático que estamos a organizar no IV Congresso da Associação Portuguesa de Antropologia, que decorrerá entre 9 e 11 de Setembro de 2009.

A motivação para a proposta deste painel surge em grande parte da necessidade de diálogo, de partilha de experiências e de enquadramento teórico da nossa própria investigação que é antes de mais um work in progress, encorajamos portanto a participação de estudantes e jovens investigadores tal como nós.

Turismo, Património e Usos da Cultura

COORDENAÇÃO
Joana Lucas (FCSH – UNL/CRIA) joana.i.lucas@gmail.com
Raquel Carvalheira (CRIA) raquelcarvalheira@hotmail.com

RESUMO
A proposta deste painel parte da premissa que património e cultura são constantemente alvo de reconfigurações e apropriações por parte de populações que os incorporam nas práticas e nos discursos do seu quotidiano, e que deles extraem novos e activos significados.
O objectivo será que através de estudos de caso, se possa mapear diferentes experiências em terrenos turistificados ou patrimonializados, onde a cultura seja apropriada como um recurso afirmativo ou reivindicativo. Tendo como pano de fundo que é uma apropriação da cultura que está na base destes processos, interessa compreender quais os recursos identitários que são postos em jogo e de que forma são enquadrados por linhas políticas e económicas mundiais, mobilizadas e operacionalizadas por instituições nacionais e internacionais.
Assim propomos discutir paralelamente as novas configurações políticas dos binómios tradição/modernidade e autenticidade/simulacro em terrenos turistificados e/ou patrimonializados, conjuntamente com outros igualmente políticos – local/global, dominação/ resistência, que emergem de arenas em que a cultura se tornou uma condição essencial para a defesa dos direitos humanos e uma bandeira para movimentos sociais e agentes de desenvolvimento que argumentam em prol da diversidade.

Joana Lucas e Raquel Carvalheira

Aqui fica o desafio.